Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

Meios de Combater a Obsessão

Meios de Combater a Obsessão

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 02/01/2021 08:25      Views: 28      Comentários: 0 

Como devemos enfrentar a obsessão e o que podemos fazer para realizar a nossa própria desobsessão?

Meus amigos e minhas amigas, Que a Paz de Jesus esteja com vocês!

Antes de iniciarmos o nosso singelo estudo sobre a obsessão, gostaríamos de lembrar que temos uma série em que falamos sobre obsessão, basta digitar na pesquisa ao lado a palavra obsessão.

Obs.: Esse estudo vem complementar o que já fora abordado.

Nos artigos citados acima comentamos sobre a obsessão, suas tipicidades e quais são os meios em ocorrem a obsessão, porém, neste artigo iremos comentar como combater a obsessão por meios próprios, mas é importante procurar um centro espírita que potencializará os recursos para enfraquecer os elos de união entre o algoz e sua vítima.

A literatura Espírita comenta que há diversas fases da obsessão, porém, gostaria de iniciar este estudo no momento que precede a obsessão consumada, onde passamos por uma etapa de "pré-obsessão" que podemos chamar de "assédio espiritual".

Nesta fase que precede a obsessão os meios de combater o assédio dos Espíritos inferiores requer muita disciplina, pois tanto o algoz como a vítima ainda não estão inteiramente ligadas em um vínculo vibratório mais firme.

Por não haver essa ligação fluídica mais íntima entre o algoz e a vítima a prece constante, e a mudança de conduta serão suficientes para barrar qualquer tentativa de Espíritos inferiores, porém, como já o dissemos para o sucesso exige disciplina, mesmo depois do rompimento da ligação, pois normalmente, quando percebemos que estamos "salvos" da obsessão ou do assédio espiritual, pensamos que estamos imunes ao novo assédio.

E isso não é verdade, uma vez que existem muitos Espíritos inferiores em lastimáveis condições a procura de vítimas, e o que percebemos normalmente é que outros ocupam o lugar do anterior, porque quase sempre não persistimos na disciplina e na medida preventiva da prece e da boa conduta das ações e dos pensamentos.

Em caso de obsessão real, onde o algoz e a vítima se uniram em uma vibração simbiótica, os meios de combater são mais complexos e mais complicados para quebrar o elo entre ambos, mas é possível que haja vitória, se a disciplina for combinada com uma pitada de paciência, um bocado de persistência e a prática constante do Evangelho no Lar.

Os elos que unem um assediador e a sua vítima são mais fáceis de serem rompidos, porém, a medida em que a forma de obsessão for mais intima, mais complicada e complexa são os meios para combatê-la.

Há casos, por exemplo, em que os Espíritos amigos não podem romper de imediato os laços que unem intimamente o algoz e a vítima, pois um rompimento desses laços poderá prejudicar fortemente ambos.

Vale a pena lembrar, que nem sempre o encarnado é a vítima, ele também pode ser um algoz ferrenho e impiedoso.

A prece ajuda a criar condições vibratórias que enfraquecem os elos e cria uma proteção que envolve a vítima, já a mudança de pensamentos e de atitudes, agora mais evangelizados, também ajudaram a enfraquecer os elos que o liga ao seu obsessor.

Já o Evangelho no Lar esclarece a ambos e dá uma injeção de Esperança e Fé para a vítima e desarma, na maioria das vezes, o algoz, elucidando sobre a sua necessidade de evolução, e assim, poderá ser amparado pelos Espíritos amigos.

Dessa forma, tanto a fase de assédio, de obsessão, de subjulgação ou de fascinação, a prece e o Evangelho no Lar são as melhores ferramentas para a proteção e esclarecimento do nosso íntimo, mantendo a nossa vibração mais elevada e mais sutil, evitando o assédio e a instauração da obsessão.

Porém, é imprescendível que haja mudança de conduta da vítima, porque é importante evangelizarmos a nossa Alma, mas é de suma importância e necessário pratica-lo todos os dias e em todas as atividades do cotidiano. Muitas vezes, digo, na maioria das vezes, é necessário buscarmos a ajuda de um centro espírita que nos fornecerá recursos importantes em nosso favor.

Lembremo-nos que o tempo necessário para enfraquecer os elos da obsessão, seja em qualquer fase da mesma, pode ter a duração menor ou maior a depender do caso, dependerá das virtudes e esforços da vítima e da persistência do algoz, porém, nós passamos a fórmula mais segura aliada a disciplina, a paciência, a persistência e a Fé, com certeza, o tempo de desligamento dos laços que nos unem será menor.

Seria muito melhor que nós aprendamos a prevenir sempre do que ter que remediar, é necessário que saibamos disso. Quando nos prevenimos não precisamos tomar remédios muitas vezes amargos para nós. Se a obsessão se instaura em nós é porque estamos doentes do Espírito e é preciso remediar, mas se nos mantermos sempre Sãos, aplicando diariamente o "Vigiai e Orai" que Jesus nos ensina, jamais ficaremos doentes. Pense nisso!

Muita paz!


Leia nossa série sobre Obsessão:
https://espiritismonapratica.com.br/artigos/obsessao-e-o-assedio 

Como Afastar os Maus Espíritos:
https://espiritismonapratica.com.br/artigo/serie-obsessao-como-afastar-os-maus-espiritos 

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Meios de Combater a Obsessão

Enviando Comentário Fechar :/