Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

Mundos de Provas e Expiações

Mundos de Provas e Expiações

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 29/12/2017 17:02      Views: 655      Comentários: 2 

O que podemos entender por mundo de provas e expiações e quem são os seus habitantes? Que tipos de Espíritos predominam nesta categoria de mundo?

O planeta Terra é mundo jovem, recém criado, se comparados a mundos mais antigos, segundo a ciência a Terra foi criada a cerca 4,5 bilhões de anos. Já passamos pela categoria de mundo primitivo, onde o primarismo das coisas se fazia presente, onde a vida passou a surgir em sua mais simples expressão e que, com o tempo, foram aperfeiçoadas pelas Hostes Celestiais.

Atualmente o nosso lindo planeta é considerado mundo de provas e expiações, mas o que são provas e o que são expiações? Resumidamente falando, é um mundo onde as dores estão predominante em seus habitantes, onde aqueles que habitantes que passam pelas dificuldades da sua existência, sem reclamar é considerado uma prova.

Já as expiações são as dores que seus habitantes passam, sem entender o por que e quais são as lições sublimes que podemos colher destas dores, reclamam de Deus, solicitando respostas destas “injustiças”.

No mundo de provas e expiações há pelo menos 3 categorias de Espíritos que são habitantes permanentes, enquanto, estiverem em dívida com o mundo. Lembramo-nos do ensinamento de Jesus :”Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil” em Mateus 5:26.

Desta maneira, estamos domiciliados na Terra, até que paguemos o último ceitil, ou último centavo, do que devemos para o planeta, ou seja, enquanto não depurarmos todo o mal que fizemos a nós mesmos, aos habitantes e ao planeta, neste mundo permaneceremos.

Na terceira obra básica da codificação, mais precisamente no capítulol 3 – Há muitas moradas na casa do Pai – encontramos uma abordagem que se refere a descrição breve sobre os mundos de provas e expiações, ditada pelo Espírito de Santo Agostinho.

Nesta abordagem o Espírito disserta sobre como é o mundo de provas e expiações e entre suas palavras encontramos um trecho onde ele discorre, um resumo, da categoria de Espíritos que habitam estes mundos. E é neste trecho que vamos basear as nossas próximas considerações.

14 – Não obstante, não são todos os Espíritos encarnados na Terra que se encontram em expiação. As raças que chamais selvagens constituem-se de Espíritos apenas saídos da infância, e que estão, por assim dizer, educando-se e desenvolvendo-se ao contato de Espíritos mais avançados. Vem a seguir as raças semicivilizadas, formadas por esses mesmos Espíritos em progresso. Essas são, de algum modo, as raças indígenas da Terra, que se desenvolveram pouco a pouco, através de longos períodos seculares, conseguindo algumas atingir a perfeição intelectual dos povos mais esclarecidos

Os Espíritos em expiação aí estão, se assim nos podemos exprimir como estrangeiros. Já viveram em outros mundos, dos quais foram excluídos por sua obstinação do mal, que os tornava causa de perturbação para os bons. Foram relegados, por algum tempo, entre os Espíritos mais atrasados, tendo por missão fazê-los avançar, porque trazem uma inteligência desenvolvida e os germes dos conhecimentos adquiridos. É por isso que os Espíritos punidos se encontram entre as raças mais inteligentes, pois são estas também as que sofrem mais amargamente as misérias da vida, por possuírem mais sensibilidade e serem mais atingidas pelos atritos do que as raças primitivas, cujo senso moral é mais obtuso.

Verificamos na definição do Espírito comunicante que, há três categorias, tipos ou raças de Espíritos vivendo em mundos como o nosso, e são eles: raças selvagens, raças semicivilizadas e raças estrangeiras; todas elas compostas por Espíritos da 3º ordem da escala espírita – Espíritos imperfeitos.

Essas raças de Espíritos são os que compõem a classe de habitantes do nosso mundo, porém, podemos acrescentar uma classe especial a dos Missionários da Luz, que não pertencem a condição de habitante, pois, logo que sua missão termina estes retornam aos seus mundos, portanto, sua permanência é breve.

Através do esclarecimento da dissertação de Santo Agostinho, entendemos que o nosso mundo pertence a categoria de provas e expiações por se tratar de habitantes que ainda permanecem encrustado no mal, embora haja os que estão despertando e auxiliando estes que permanecem a retaguarda.

Não devemos nos esquecer em que todos os povos do nosso mundo, e em todas as classes, grupos, vilarejos, etc... há Espíritos mais evoluídos que auxiliam aqueles que estão atrasados, portanto, não devemos tachar todo o grupo ou o todo um povo de Espíritos de mesma ordem evolutiva, sendo que é comum Missionários da Luz e Espíritos habitantes de nosso planeta que estejam em melhores condições evolutivas reencarnarem em povos, em grupos, em aldeias étnicas para ajudar o progresso e muitos destes agrupamentos progridem.

Segundo a espiritualidade superior, logo, entraremos em uma nova classificação, a Terra será um planeta de Regeneração, enquanto isso não ocorre, estamos passando um processo transitório de seleção, onde Espíritos que correspondam a frequência vibratória e que compunha os requisitos morais permanecerão na Terra para continuar sua jornada evolutiva.

Já os que não possuem estes requisitos serão Espíritos estrangeiros em missão de progresso de espíritos selvagens em outros mundos de provas e expiações, até que se aperfeiçoem o suficiente para que, se possível, aqui possam retornar.

Esperamos que tenham apreciado este artigo.

Muita paz!

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Mundos de Provas e Expiações

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Jorge Victor Mendes Soares

Jorge Victor Mendes Soares

Nascemos já destinados a sofrer por coisas que nem sabemos o que são ?
★★★☆☆DIA 06.02.18 01h00RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Jeferson Souza

Jeferson Souza

Olá Jorge Victor, tudo bem?


Ficamos felizes em receber o seu comentário, apenas, gostaríamos de esclarecer a você, que ninguém sabe destinado ao sofrimento, todos os sofrimentos são efeitos de causas criadas e desenvolvidas por nós mesmos.


Jesus nos ensina em seu ensinamentos (Mateus 5:26) que nós devemos nos purificar para que possamos alçar voos mais altos em nossa evolução e que essa maneira de expiar é uma das formas de aliviar a nossa culpa. O fato da reencarnação existir e de não lembrarmos do passado, nos faz esquecer o que tenhamos feito de errado no passado, porque nós não suportaríamos em saber, por exemplo, que a pessoa que a quem chamamos de mãe, em outra vida foi nossa vítima de uma maldade cruel e que agora retorna como mãe novamente, para que possamos recomeçar e reiniciar do jeito certo, nos concedendo outra oportunidade de zelar e respeitar a vida.


Jesus é claro que as culpas que tenhamos em nossa consciência devem ser pagas, não com o sofrimentos, mas com o amor e com a alegria, não precisamos sofrer, mas porque somos teimosos no erro é que sofremos.


Esperamos ter ajudado!


Jeferson Souza

★★★★★DIA 06.02.18 23h05RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
maria castro

maria castro

adorei estes artigos de aprendizados
★★★★★DIA 31.01.18 10h04RESPONDER
Jeferson Souza
Enviando Comentário Fechar :/
Jeferson Souza

Jeferson Souza

Olá Maria Castro, tudo bem?


Agradecemos o seu comentário e ficamos felizes por ter gostado dos nossos artigos. Continue conosco :))
Muita paz!


Jeferson Souza

★★★★★DIA 31.01.18 20h29RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/