Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

Manifestações dos Espíritos - Evocação

Manifestações dos Espíritos - Evocação

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 07/09/2018 17:24      Views: 972      Comentários: 0 

Neste artigo abordaremos sobre uma das formas em que os Espíritos se manifestam no mundo da matéria, falaremos de evocação.

No estudo da obra básica "O Livro dos Médiuns" teremos um capítulo inteiramente dedicado ao estudo das evocações dos Espíritos. Sabemos que o codificador Allan Kardec utilizava-se da evocação como uma forma de convocar determinados Espíritos para a comunicar-se com ele.

Nos serviremos, neste artigo, o estudo singelo sobre o capítulo 25 com o título "Das Evocações" da segunda obra básica do Espiritismo:"O Livro dos Médiuns", portanto, todos os trechos aqui relacionados são deste capítulo e obra.

No item 274, da obra já anteriormente mencionada, teremos o seguinte esclarecimento:

"Podemos evocar todos os Espíritos, seja qual for o grau da escala a que pertençam: os bons e os maus, os que deixaram recentemente a vida e os que vieram nas épocas mais distantes, os homens ilustres e os mais obscuros, os nossos parentes, os nossos amigos e os que nos foram indiferentes. Mas isso não quer dizer que eles sempre queiram ou possam atender ao nosso apelo. "

No trecho acima transcrito, podemos compreender que podemos evocar qualquer tipo de Espírito, pertencente a qual classe ou categoria, tanto os bons quantos os maus, no entanto, eles possuem o livre-arbítrio de atenderem o chamado ou não. Bem como veremos mais a frente que há Espíritos que estão impedidos de se manifestarem.

Podemos evocar um Espírito no instante de seu desencarne? E teremos o seguinte esclarecimento na resposta da pergunta 33:

"33. Quanto tempo depois da morte se pode evocar um Espírito?

 — Pode-se evocá-lo no próprio instante da morte, mas como então ele ainda se encontra em perturbação,só imperfeitamente pode responder."

O Espírito pode ser evocado durante o seu instante da morte, no entanto, no "Livro dos Espíritos" nos esclarece muito bem, que nós quando desencarnamos passamos por um período de perturbação, assim como acordamos meio atordoados de uma anestesia ou de um sono. Desta forma, se evocado, o Espírito poderá falar de forma imperfeita, ou seja, falar coisas que talvez não façam sentido algum.

E por que quando evocamos um determinado Espírito e este não se manifesta? Veremos o que diz a resposta da questão 3:

"3. Quais as causas que podem impedi-lo?

            — Primeiro, a sua própria vontade; depois, o seu estado corpóreo, se estiver encarnado; as missões de que estiver encarregado, ou ainda a falta de permissão para tanto, que lhe pode ser negada. Há também Espíritos que não podem jamais se comunicar. São os que ainda pertencem, por sua natureza, a mundos inferiores a Terra.

Os que se encontram em globos de punição também não podem comunicar-se, a menos que tenham permissão superior, só concedida em caso de utilidade geral. Para que um Espírito possa comunicar-se é necessário que tenha atingido o grau de evolução do mundo em que é chamado, pois do contrário será estranho à cultura desse mundo e não disporá de meios de comparação para exprimir-se. Não se dá o mesmo com os que são enviados em missão ou expiação aos mundos inferiores, pois esses possuem a cultura necessária para responder."

Os Espíritos relatam diversas questões que podem impedir de um Espírito se manifestar diante de uma evocação, e uma delas é referente que o Espírito já esteja encarnado, mas é possível também evocar Espíritos que estejam encarnados e veremos mais a frente, em que ocasiões isso ocorre.

É comunicado que há alguns tipos de Espíritos que não podem ser evocados, são os Espíritos inferiores a condição humana ou que estejam em transição a condição humana, pois não possuem ainda recursos de entendimento e de manifestação espiritual.

É relatado também que podemos evocar somente Espíritos que estejam em condições adequadas de evolução, pois não podemos evocar um Espírito selvagem que esteja encarnado ou desencarnado em um mundo primitivo, pois sua manifestação não seria compreendida por nós e traria nenhuma informação util para nós, bem como, por estar em um padrão vibratório inferior ao do nosso planeta. 

Também há aqueles Espíritos que se encontram encrustado no mal, por isso, estão aprisionados em mundos prisão ou em local que não podem sair sem autorização de Espíritos superiores.

Há relatos no meio espírita de um mesmo Espírito realizar manifestações simultâneas, e Allan Kardec questiona os Espíritos dessa possibilidade, segue a resposta a questão 29

"29. O mesmo Espírito poderia comunicar-se ao mesmo tempo, na mesma sessão, por dois médiuns diferentes?

         — Tão facilmente como, entre vós, certos homens ditam muitas cartas de uma vez."

Vejamos a pergunta e resposta seguinte de número 30

"30. O Espírito que é evocado ao mesmo tempo em muitos lugares pode responder simultaneamente às perguntas que lhe fazem?

            — Sim, se for um Espírito elevado.

    —  Nesse caso o Espírito se divide ou possui o dom da ubiqüidade?

            — O Sol é um só e no entanto irradia a sua luz por todos os lados, projetando os seus raios à distância sem se subdividir. Dá-se o mesmo com os Espíritos. O pensamento do Espírito é como uma estrela que irradia a sua claridade no horizonte e pode ser vista de todos os pontos. Quanto mais puro é o Espírito mais o seu pensamento irradia e se difunde como a luz. Os Espíritos inferiores são mais materiais, não podem responder a mais de uma pessoa de cada vez e não podem atender à nossa evocação se já foram chamados em outro lugar."

Podemos entender que os Espíritos podem se manifestar por vários médiuns ao mesmo tempo, desde que seja um Espírito com certa elevação espiritual, no entanto, quanto mais próximo da matéria for o Espírito, essa possibilidade de manifestação é reduzida até ser nula.

E aqueles médiuns que diz evocar Espíritos puros, Espíritos de Santos e Espíritos de grande elevação, será que Eles atendem ao chamado, vejamos o que dizem os Espíritos na resposta da pergunta 31.

"31. Os Espíritos puros,que já terminaram a série de suas encarnações, podem ser evocados?

             — Sim, mas muito raramente, pois só se  comunicam aos corações puros e sinceros, não aos orgulhosos e egoístas. Assim, é necessário desconfiar dos Espíritos inferiores que se arrogam essa qualidade para se fazerem mais importantes aos vossos olhos."

A resposta é muito elucidade e auto explicativa, mas sabemos que há muitos Espíritos desencarnados que gostam de zombar de médiuns e brincar com seu orgulho e vaidade, portanto, a esses tipos de manifestações requer muita cautela, pois nem todos os médiuns têm os atributos essenciais para que estas manifestações mais elevadas ocorram, então, aproveitando dessa evocação os Espíritos inferiores que se manifestam para zombar, ridicularizar ou ganhar confiança de médiuns invigilantes.

É possível evocar um Espírito de um animal? Há quem diga que sim, mas já vimos, neste artigo, mais precisamente na resposta da pergunta 3, que não é possível evocar Espíritos da ordem inferior a humana, mas vejamos as respostas das pergunta 36 e 37.

"36. Pode-se evocar o Espírito de um animal?

            — O princípio inteligente que animava o animal fica em estado latente após sua morte. Os Espíritos encarregados desse trabalho imediatamente o utilizam para animar outros seres, através dos quais continuará o processo da sua elaboração. Assim, no mundo dos Espíritos não há Espíritos errantes de animais, mas somente Espíritos humanos. Isto responde a vossa pergunta."

"37. Como se explica então que certas pessoas tenham evocado animais e recebido respostas?

            — Evoque um rochedo e ele responderá. Há sempre uma multidão de Espíritos prontos a falar sobre tudo.

Observação de Kardec: É por essa mesma razão que se evocarmos um mito ou um personagem alegórico ele responderá.Isso quer dizer que responderão por ele. O Espírito que se apresentar em seu lugar tomará o seu aspecto e as suas maneiras. Alguém teve um dia à idéia de evocar Tartufo e ele logo se manifestou. E ainda mais, falou de Orgon,de Elmira, de Damis e Valéria, dando suas notícias. Quanto a  si mesmo, imitou Tartufo com tanta arte como se ele fosse um personagem real. Disse mais tarde ser um artista que havia desempenhado o papel. Os Espíritos levianos se aproveitam sempre da inexperiência dos interrogantes, mas evitam manifestar-se aos que sabem que podem descobrir as suas imposturas e não dariam crédito às suas estórias. É o mesmo que acontece entre os homens..."

Desta maneira compreendemos que os animais quando desencarnam não podem se manifestar por meio da evocação, pois, permanecem neste estado latente que pode ser oculto de manifestação ou adormecido, no entanto, tão logo é possível, já o reencarnam em outros corpos.

*OBS: Latente, significa segundo o dicionário: não aparente, não manifesto; oculto, encoberto.

Porém, isso não impede do dono do animal de o visualizar pelo campo da visão mediúnica que lhe seja próprio ou por via do desdobramento. O que os Espíritos estão aqui abordando é que quando evocados, os animais não se manifestam.

Podemos evocar um Espírito encarnado? Veremos que sim, desde que haja o desdobramento do mesmo diante do corpo físico, por tanto, não é possível o Espírito encarnado manifestar-se quando esteja acordado. Vejamos as respostas para as perguntas 38, 39 e 40:

"38. A encarnação do Espírito impede de maneira absoluta a sua evocação?

            — Não, mas é necessário que a condição corpórea facilite o seu desprendimento nesse momento. O Espírito encarnado atende mais facilmente quando o mundo em que se encontra é mais elevado, porque então os corpos são menos materiais."

"39. Podemos evocar o Espírito de uma pessoa viva?

            — Sim, desde que se pode evocar um Espírito encarnado.O Espírito de um vivo pode, também, nos seus momentos de liberdade, manifestar-se sem ser evocado. Isso depende da simpatia que tiver pelas pessoas em causa. (Ver nº 116, História do homem da tabaqueira)."

"40. Como se acha o corpo da pessoa cujo Espírito da pessoa é evocado?

            — Dorme ou cochila; é quando o Espírito está livre."

Recomendamos, novamente, que todos nós estudemos o capítulo 25 de ponta a ponta, para que possamos ter uma amplitude de entendimento, pois não pudemos abordar todos os temas aqui neste artigo.

Todos nós somos médiuns, portanto, todos podemos evocar Espíritos, mas é recomendado que se faça isso dentro de um ambiente controlado e harmonioso como é de uma casa espírita, pois nestes ambientes Bons Espíritos controlam os processos mediúnicos.

Não é recomendado fazer estas evocações em outros lugares, pois, não há a proteção segura dos Bons Espíritos, uma vez que, em nossa casa, por exemplo, nem sempre conseguimos manter o equilíbrio da psicosfera do nosso lar, seja por nossa influência ou dos familiares e nestes ambientes há sempre a possibilidade da mistificação e zombaria de Espíritos inferiores.

 

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Manifestações dos Espíritos - Evocação

Enviando Comentário Fechar :/