Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

Coronavirus e o Espiritismo

Coronavirus e o Espiritismo

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 17/03/2020 11:25      Views: 2567      Comentários: 2 

Como o surto pandêmico do Coronavirus pode ser explicado pelo Espiritismo, e qual é a sua função no atual momento.

O Espiritismo nos proporciona algumas respostas e elucidações as questões da saúde íntima e pública, e encontramos em algumas obras espíritas o esclarecimento de como tratar e evitar a propagação de epidemias e doenças no corpo físico.

Antes de transcrevermos alguns trechos de uma destas obras, gostaríamos tecer alguns comentários sobre essa pandemia que já atinge o Brasil: que é o "Coronavirus".

Primeiramente, devemos agradecer a Deus e abençoar esse minúsculo hóspede, pois ele não é mais letal que uma guerra, que as pandemias de suicídio e do aborto que tiram mais vidas, todos os dias, do que o próprio "Coronavirus", acredite poderíamos estar enfrentando uma coisa pior, como guerra nuclear, onde a taxa de mortalidade e a letalidade seriam incalculáveis.  

Em nosso corpo atualmente vivem centenas de milhares, de família e/ou colônias de microorganismos que se alojam em nossos corpos e seguem conosco até a desencarnação, todas essas bactérias, fungos, vírus, e outros microorganismos estão em nossos corpos para dele se beneficiarem, cumprindo a sua preservação a vida.

E por serem seres voláteis, eles se comportam conforme a indução e a vibração do seu hospedeiro, se vivemos em nosso íntimo o desequilíbrio e/ou caos vibratório, esses seres pela sua volaticidade passam a causar mal ao nosso organismo, agora, quando estamos bem, eles vivem em harmonia e se beneficiam também dessa harmonia.

Devemos lembrar que toda forma de vida é uma Criação Divina, e que devemos respeitar e auxiliar em sua evolução, dessa forma, é necessário que saibamos fornecer a esse pequeninos o nosso Bom exemplo, pois eles não têm inteligência, apenas são seres de instintos, que procuram viver e se preservar, e nós seres inteligentes também não somos diferentes.

Assim como o médico encarnados nos falam que nós podemos estar com o vírus e que ele poderá eclodir causando os sintomas, assim como eles podem ficar adormecidos em nosso corpo e nunca se manifestarem.

E isso demonstra que a qualidade de nossa sintonia, nossos pensamentos e vibrações são os fatores que ligam ou desligam a atividade sintomática desse vírus. Devemos encarnar essa pandemia como uma oportunidade de demonstrarmos equilíbrio, resignação, respeito a vida, repensar nos cuidados sanitários básicos que normalmente a gente nem liga e, na tentativa de resgatar em nossos corações o amor ao próximo.

Vemos constantemente, o egoísmo ímperar sobre as pessoas, e nesses tempos chegados da pandemia, percebo através de notícias e relatos de que algumas pessoas ainda não aprenderam a compartilhar o que possuem em demasia ou não sabem respeitar o próximo, como por exemplo, famílias inteiras ocupando filas, onde a distribuição de alcool gel é de somente duas unidades e esta família desabasteceu a farmácia e deixa outras famílias sem esse produto. Até onde chega o egoísmo humano.

Encaremos essa pandemia e as outras que virão, como um teste para nós mesmos, que perceberemos através de nossas atitudes e pensamentos, se somos realmente tão equilibrados quanto demonstramos nas casas espíritas, falando manso, suave, sorridente, esperançoso para os outros? Será que nestes momentos esquecemos da fala mansa, e estamos desesperados e em pânico, esquecendo das lições de Jesus e do Espiritismo? Será que ainda temos medo da morte? Afinal, somos espíritas cristãos de verdade ou somos espíritas somente na hora do Evangelho, do passe, do exercício da mediunidade, do atendimento fraterno?

Quando Jesus nos convoca ao trabalho, nesses tempos difíceis, nós que temos um melhor esclarecimentos das Leis Universais, somos mais desequilibrados do que os próprios aflitos, que tipo de Espíritas somos nós? Somos aqueles mesmos que acreditaram em Nóe só quando começou o dilúvio?

Portanto, meus irmãos e minhas irmãs, é necessário que contribuamos com as autoridades da medicina da Terra tomando as higienes básicas como uma forma de prevenção, mas não entremos em pânico, pois estamos aqui na condição de enfermeiros do Bem, da Esperança, do Amor, da Doação, do Amparo. Não sejamos mais um para pesar os ombros de Jesus, vamos procurar nos manter firme no próposito cristão, e confiar em Jesus, pois Ele tem o controle sobre todas as coisas no nosso mundo e no fim venceremos.

Lembre-se que o Corona Vírus e todas as ameaças, sejam quais for, todas vão passar, e quando estivermos passando por estes momentos, que nós sejamos os primeiros a manter o equilíbrio, pois Jesus está conosco, mas nós precisamos estar ao lado Dele?

Fiquem agora com alguns trechos do Espírito André Luiz, na obra psicografada por Francisco Cândido Xavier: "Evolução em Dois Mundos" no capítulo - "A Invasão Microbiana".

"A invasão microbiana está vinculada a causas espirituais?

R - Excetuados os quadros infecciosos pelos quais se responsabiliza a ausência da higiene comum, as depressões criadas em nós por nós mesmos, nos domínios do abuso de nossas forças, seja adulterando as trocas vitais do cosmo orgânico pela rendição ao desequilíbrio, seja estabelecendo perturbações em prejuízo dos outros, plasmam, nos tecidos fisiopsicossomáticos que nos constituem o veículo de expressão, determinados campos de ruptura na harmonia celular.

Verificada a disfunção, toda a zona atingida pelo desajustamento se torna passível de invasão microbiana, qual praça desguarnecida, porque as sentinelas naturais não dispõem de bases necessárias à ação regeneradora que lhes compete, permanecendo muitas vezes, em devedor do ponto lesado, buscando delimitar-lhe a presença ou jugular-lhe a expansão...

Emerge, então, a moléstia por estado secundário em largos processos de desgaste ou devastação, pela desarmonia a que compele a usina orgânica, a esgotar-se, debalde, na tarefa ingente da própria reabilitação no plano carnal, quando o enfermo, sem atitude de renovação moral, sem humildade e paciência, espírito de serviço e devotamento ao bem, não consegue assimilar as correntes benéficas do Amor Divino que circulam, incessantes, em torno de todas as criaturas, por intermédio de agentes distintos e inumeráveis, a todas estimulando, para o máximo aproveitamento da existência na Terra.

...É que, geralmente, quase todos eles surgem como fenômenos secundários sobre as zonas de predisposição enfermiça que formamos em nosso próprio corpo, pelo desequilíbrio de nossas forças mentais a gerarem rupturas ou soluções de continuidade nos pontos de interação entre o corpo espiritual e o veículo físico, pelas quais se insinua o assalto microbiano a que sejamos mais particularmente inclinados pela natureza de nossas contas cármicas.

Consolidado o ataque, pela brecha de nossa vulnerabilidade, aparecem as moléstias sintomáticas ou assintomáticas, estabilizando-se ou irradiando-se, conforme as disposições da própria mente, que trabalha ou não para refazer a defensiva orgânica em supremo esforço de reajuste, ou que, por automatismo, admite ou recusa, segundo a posição em que se encontra no princípio de causa e efeito, a intromissão desse ou daquele fator patogênico, destinado a expungir dela, em forma de sofrimento, os resíduos do mal, correspondentes ao sofrimento por ela implantado na vida ou no corpo dos semelhantes.

Não será lícito, porém, esquecer que o bem constante gera o bem constante e que, mantida a nossa movimentação infatigável no bem, todo o mal por nós amontoado se atenua, gradativamente, desaparecendo ao impacto das vibrações de auxílio, nascidas, a nosso favor, em todos aqueles aos quais dirijamos a mensagem de entendimento e amor puro, sem necessidade expressa de recorrermos ao concurso da enfermidade para eliminar os resquícios de treva que, eventualmente, se nos incorporem, ainda, ao fundo mental..."

OBS: Indicamos a leitura do capítulo em sua íntegra. Deixamos abaixo alguns vídeos recentes, em que Divaldo Pereira Franco comenta sobre o tema do Corona Vírus.

Muita paz!

 

 

Título: Bezerra de Menezes traz mensagem de esperança através de Divaldo Franco

Fonte:Mansão do Caminho

Título: Divaldo fala sobre o coronavírus

Fonte:Mansão do Caminho

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Coronavirus e o Espiritismo

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Leandro Rosa

Leandro Rosa

Adorei o artigo, eu também penso dessa forma...: Não esquecer dos cuidados da higiene terrena (lavar as mãos, distanciamento consciente, etc) mas sem desespero e aflição, não temer a morte nem as consequências de se estar encarnado na terra, pois tudo é provação/expiação e destino.
★★★★★DIA 12.04.20 02h28RESPONDER
Jeferson Souza
Enviando Comentário Fechar :/
Jeferson Souza

Jeferson Souza

Olá Leandro tudo bem?


Isso mesmo, você está certo, precisamos tomar os cuidados preventivos, mas sem desespero, precisamos dar o nosso testemunho de Fé e Confiança. Todas as tribulações são apenas processos de limpeza necessários para a nova fase da nossa Terra, que será um mundo de regeneração.


Muita paz!

★★★★★DIA 12.04.20 19h32RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Raul Muniz

Raul Muniz

Muito bem escrito. Parabéns.
★★★★★DIA 03.04.20 19h48RESPONDER
Jeferson Souza, Leandro Rosa
Enviando Comentário Fechar :/
Jeferson Souza

Jeferson Souza

Olá Raul Muniz, tudo bem?


Agradecemos o seu comentário e por ter apreciado o nosso artigo, muito obrigado, desejamos que continue conosco.


Muita paz!

★★★★★DIA 04.04.20 21h32RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/