Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

As doenças na visão espírita

As doenças na visão espírita

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 10/09/2017 23:31      Views: 5165      Comentários: 0 

Qual é a visão do espiritismo sobre as doenças e, por que as doenças existem? O que fazemos hoje pode influenciar o nosso amanhã?

A doutrina espírita além de ser o consolador prometido, também traz a base essencial para realizarmos a manutenção de nossa saúde. Sabemos que a saúde que temos no corpo ou a enfermidade que carregamos tem, por muitas vezes, a causa nas ações, pensamentos e atitudes que manifestamos diariamente.

Na medida em que fazemos o Bem e realizamos boas coisas, iremos tornando o nosso Ser mais saudável, mas atraindo energias mais sutis, que revigoram o nosso corpo, mente e Espírito. Já quando, não tomamos os cuidados necessários deixamos de usufruir destas energias balsâmicas, que trazem estímulos salutares para a nossa vida espiritual.

Jesus nos instrui, em uma das passagens do Evangelho de Matheus que diz: “Vigiai e orai”, podemos aprender desse ensinamento de Jesus, que nós devemos cultivar a oração e a vigília desses três pilares importantes da vida: Espírito, Mente e Corpo.

Esses três importantes pilares da vida são constituições sagradas no qual devemos zelar, pois somos por elas responsáveis, é o nosso cuidado com eles que nos mostrará o quanto nos importamos com a vida, se estamos enfermos é por que no passado ou no presente somos ou fomos irresponsáveis e que não cultivamos a saúde e zelamos o templo íntimo da fé.

O Bem estar ou a doença física, é uma resposta daquilo que buscamos e cultivamos no dia a dia, portanto, é um efeito que trazemos do perispírito e manifestamos no corpo, ou seja, a doença nasce no perispírito e quando chega ao corpo, é por que o nosso templo espiritual não suporta mais acumular energias densas e para não colapsar exterioriza no corpo, como um aviso.

Jesus disse: “Vá que a tua fé te curou” e a outros disse: “Vá e não tornes a pecar”, com este ensinamento podemos entender que a cura pode acontecer totalmente, reparando os débitos do passado, e há doenças que surgem por imprudência do próprio homem, que não tem responsabilidade para com suas ações e pensamentos.

Embora, a advertência de Jesus que diz a alguns “Vá e não tornes a pecar”, possa servir para diferentes casos, nós poderemos utilizá-lo para entender que se nos somos tratados e curados por bons Espíritos ou pela medicina, por que houve algum mérito ou algum ensinamento durante o processo de enfermidade e que agora não será mais necessária.

Sabemos que podemos fraquejar, e assim, voltaremos a ter a mesma enfermidade no futuro com mais intensidade, por que se a causa da doença foi ocasionada por um excesso, é necessário lutarmos contra as nossas condutas impróprias e mudar o padrão de vibração nos obrigando a ter pelo esforço e pela vontade condutas mais saudáveis e apropriadas.

Se alguém possui problemas no fígado por causa da bebida e encontra a cura na medicina dos homens ou na dos Espíritos, é sabido que ele não pode mais beber, pois se fazê-lo, todo o tratamento e esforço realizado, poderá regredir o seu estado de saúde e a doença se manifestará com mais gravidade.

Quando nascemos nesta existência com alguma doença ou dificuldade fisiológica, é por que, trazemos conosco os débitos do passado, e que esta existência já possuímos condições de suportar essas deficiências fisiológicas e com isso resgatar estes débitos, transformando-os em créditos para futuras reencarnações, desde que a encaremos sem rebeldia.

Algumas doenças de hoje surgem não por débitos do passado, mas por culpa do hoje, onde nos entupimos de alimentos e bebidas nocivas ao nosso corpo, e se são ruins ao nosso corpo é por que são nocivas ao perispírito e como tudo surge neste veículo mais sutil primeiro e depois se manifesta no corpo físico, é de nossa responsabilidade arcarmos com as conseqüências do que fizemos a nós mesmos.

As doenças cármicas, se podemos assim chamar, é uma dádiva, pois o Universo nos concede a responsabilidade de reparação e depuração mais rápida do nosso perispírito, e não devemos de maneira alguma encarar as doenças sejam elas do passado ou de hoje, como punição divina, mas sim a oportunidade de reparar os nossos erros.

Se somos rebeldes ou se cremos que Deus nos pune através de enfermidades, é por que nós não conhecemos que de todo mal sempre virá um Bem, se a doença deve existir para que possamos parar de envenenar o nosso corpo e o nosso perispírito, então, esse efeito não é ruim, pois impedi a continuidade de ações e pensamentos que ocorrem por nossa imprudência são as causas delas.

Precisamos zelar pela nossa igreja íntima, nosso templo sagrado que são os veículos de manifestação do Espírito, seja o corpo, a mente ou o perispírito, é necessário respeitar o corpo que o Universo nos empresta, pois nosso corpo é um veículo biológico que possui vidas em abundância que devemos cuidar.

Indicamos a leitura das obras do Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier, na série: A vida no mundo espiritual. Todas as obras desta série elucidam com mais profundidade e em detalhes da Saúde e da enfermidade.

Faremos no futuro mais artigos sobre o assunto, aprofundando um pouco mais. Fique com alguns vídeos que separamos para que você possa estudar mais:

Divaldo Franco aborda sobre ''Doenças na visão Espírita''.

Você como cura da própria doença!

Divaldo Franco Saúde, Doença, Cura e Autocura

Não ter doença não quer dizer ter saúde.

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para As doenças na visão espírita

Enviando Comentário Fechar :/