Espiritismo na Prática

Divulgando o Evangelho de Jesus

A Nova Era Segundo o Espiritismo

A Nova Era Segundo o Espiritismo

Autor: Jeferson Souza      Publicação: 03/06/2017 18:53      Views: 4050      Comentários: 1 

Você sabe quais são os sinais dos novos tempos? Quais são as características da velha e da nova geração? Está curioso para saber ao qual geração você pertence?

Na quinta obra básica da doutrina espírita, Allan Kardec, aborda um tema atual e muito importante, pois sabemos que a Terra está em transição de mundo de provas e expiações para o mundo de regeneração.

No capítulo décimo oitavo intitulado de "São Chegados Os Tempos", Allan Kardec discorre o tema com maestria, nos revelando quais são as características dos Espíritos encarnados e desencarnados que habitarão a Terra após a transição.

Então, vamos estudar brevemente alguns trechos deste capítulo, mas recomendamos que você faça a leitura do capítulo todo, para melhor entender a questão.

Meditemos neste trecho do capítulo 18, item 27:
"Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espíritos bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem."

Embora saibamos que o mundo de regeneração não é um mundo de felicidade plena, mesmo assim, será um mundo onde o Bem  será o desejo da maioria dos homens, embora haja imperfeições em seus corações. (Leia a obra básica Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. 3, Tópico III, item 16 do Espírito Agostinho)

Agora vamos meditar nesta próxima instrução de Allan Kardec do capítulo 18, item 27:
"Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam: a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. "

Por estas palavras, podemos compreender que o tempo de regeneração é um mundo melhor do que o mundo de expiação, e que Espíritos melhores necessitam renascer aqui, enquanto os mais embrutecidos, aqueles que gostam de praticar o mal, pela necessidade de fazê-lo ou pelo prazer, necessitam estagiar em outros mundos iguais a Terra, pois aqui não se encaixam mais.

Se refletirmos, perceberemos, segundo as notícias que nos chegam de fontes confiáveis como Chico Xavier, Divaldo Pereira Franco, entre outros, que muitos Espíritos da ordem moral de Emmanuel, Joana de Ângelis, já estão descendo ou que descerão ao corpo físico para ajudar no progresso moral e intelectual da Terra, auxiliando os homens e as instituições no processo de transição.

Agora analisemos outro trecho da obra "A Gênese", no capítulo 18, item 27:

" A Terra, no dizer dos Espíritos, não terá de transformar-se por meio de um cataclismo que aniquile de súbito uma geração. A atual desaparecerá gradualmente e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja mudança alguma na ordem natural das coisas"

Podemos perceber que, as transformações aos quais estamos já vivenciando será gradual e natural, sem qualquer violência da natureza sobre o homem, pois é natural das leis do Universo que todas as coisas ocorram em harmonia e que os homens maus desencarnarão, e que chegará um tempo em que os que a geração velha irão desaparecer para a nova florescer.

No mesmo capítulo e no item 28, Allan Kardec comenta:

" Têm ideias e pontos de vista opostos as duas gerações que se sucedem. Pela natureza das disposições morais, porém, sobretudo das disposições intuitivas e inatas, torna-se fácil distinguir a qual das duas pertence cada indivíduo."

Neste trecho podemos compreender que temos a capacidade de entender e compreender em qual das gerações nós estamos, pois ambas tem objetivos opostos, onde uma quer o Bem e o outro o mal através do egoísmo.

Ainda no capítulo 18 e item 28, temos outra passagem importante que devemos comentar:

" Cabendo-lhe fundar a era do progresso moral, a nova geração se distingue por inteligência e razão geralmente precoces, juntas ao sentimento inato do bem e a crenças espiritualistas, o que constitui sinal indubitável de certo grau de adiantamento anterior. Não se comporá exclusivamente de Espíritos eminentemente superiores, mas dos que, já tendo progredido, se acham predispostos a assimilar todas as ideias progressistas e aptos a secundar o movimento de regeneração."

Neste trecho Allan Kardec, elucida as características dos Espíritos da nova geração, mas não confundamos com as ditas crianças "índigos", "cristais" e etc..., que em sua maioria não se encaixam nas características da nova geração, mas que são revoltados e avessos as regras e disciplinas sociais, ou passam por processos de perturbações ou distúrbios morais.

Portanto, devemos tomar cuidado, pois nem todos os Espíritos que estão encarnando no momento são Espíritos superiores, mas em sua grande maioria são Espíritos ainda imperfeitos, porém que já conquistaram o progresso mínimo necessário para o mundo de regeneração para reencarnar, podendo mesmo assim, estão sujeitos ao erro.

No item 28 do mesmo capítulo, Kardec comenta:

" O que, ao contrário, distingue os Espíritos atrasados é, em primeiro lugar, a revolta contra Deus, pelo se negarem a reconhecer qualquer poder superior aos poderes humanos; a propensão instintiva para as paixões degradantes, para os sentimentos antifraternos de egoísmo, de orgulho, de inveja, de ciúme; enfim, o apego a tudo o que é material: a sensualidade, a cupidez, a avareza.

Desses vícios é que a Terra tem de ser expurgada pelo afastamento dos que se obstinam em não emendar-se; porque são incompatíveis com o reinado da fraternidade e porque o contato com eles constituirá sempre um sofrimento para os homens de bem. "

Neste trecho temos as características dos Espíritos da velha geração, não é preciso que tenhamos todas estas características, mas pelo menos uma delas profundamente arraigada em nosso Espírito, para que possamos nos encontrar na velha geração.

Se nós não conseguirmos expurgar de nosso Espírito essas tendências, possivelmente iremos habitar outros mundos, e lá seremos como professores que buscam ajudar no avanço dos habitantes que lá vivem, portanto, uma missão de grande responsabilidade. Pois o mesmo se sucedeu conosco, com a vinda dos capelinos, que após ajudar o nosso progresso, e se melhorando puderam voltar a Capela, o mesmo será com os exilados da Terra, que poderão retornar a ela no futuro, quando depurados dos sentimentos inferiores.

Recomendamos que você leia todo o capítulo 18, para ter mais detalhes e melhor entender a questão, o nosso objetivo a todos vocês é demonstrar que aqueles que são da velha geração, neste me incluo, podem melhorar-se, pois ainda há tempo, por isso que está atual reencarnação é a mais importante de todas.

É o minuto da iluminação que fala Jesus na obra Há dois mil anos, do Espírito Emmanuel (Cap.15), essa encarnação é o minuto decisivo, em que podemos escolher a nova geração. Ainda há tempo, temos até o final desta encarnação para decidirmos se queremos ficar ou se queremos ir. Qual é a sua escolha?

Esperamos que tenham apreciado este breve estudo sobre alguns trechos da quinta obra básica de Allan Kardec.

Deixe o seu comentário e sua avaliação, até a próxima!

Muita paz!

Jeferson Souza

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para A Nova Era Segundo o Espiritismo

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Marcos Valerio de Souza

Marcos Valerio de Souza

Muito bem elucidativo me foi bastante util em minhas pesquisas.
★★★★★DIA 02.05.18 16h59RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Jeferson Souza

Jeferson Souza

Olá Marcos Valerio, tudo bem?


Ficamos muito felizes e agradecidos pelo seu comentário e por saber que o nosso artigo lhe auxiliou em suas pesquisas. 


Muito obrigado,


Muita paz!

★★★★★DIA 03.05.18 12h13RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/